Pilates

O método Pilates foi desenvolvido por Joseph Hubertus Pilates durante primeira guerra mundial em 1914. Joseph desenvolveu um programa de exercícios físicos com uso de molas e cintas em camas hospitalares para manter saudável a si e aos companheiros lesionados da guerra. Com isso  conseguiram promover uma verdadeira reeducação dos movimentos, identificando os limites e as necessidades humanas, sendo assim nenhum de seus companheiros morreram de influenza na epidemia de 1918.
          O método pilates se baseia em fundamentos anatômicos, fisiológicos, e cinesiológicos compreendido em seis princípios: concentração, controle, precisão, centralização, respiração e fluidez. Os benefícios do método ocorrem quando o aluno incorpora estes princípios com o movimento. As aulas são classificadas em níveis: básico, intermediário e avançado.
          O objetivo do método pilates é alcançar o equilíbrio neuromuscular, visando o aumento da flexibilidade e mobilidade, ter músculos fortes, alongados e articulações estabilizadas ao mesmo tempo, ou seja, uma hipertrofia organizada.

O pilates pode ser aplicado com segurança em pessoas sem condicionamento, para reabilitação de pessoas que sofreram algum tipo de lesão, idosos, crianças, adolescente, atletas e ate mesmo em gestantes. Não existem contra-indicações totais, mais sim precauções principalmente em populações especiais.